Ministro do Exterior polonês: OTAN começa a ver necessidade de integrar a Ucrânia

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

09 de julho de 2016.

Secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, e o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko

A questão da participação ucraniana na Aliança Atlântica está sendo discutida e a organização cada vez se convence mais da necessidade de integrar o país, informou o ministro do Exterior da Polônia, Witold Waszczykowski neste sábado (9).

A respectiva declaração foi feita em conversa com jornalistas no âmbito do último dia da cúpula da OTAN em Varsóvia (Polônia).

"A questão da adesão ucraniana está em fase de negociação interna," disse Waszczykowski.

 Cabe notar que a Ucrânia já por muito tempo quer aderir à Aliança Atlântica.

Em 2014 a Ucrânia passou a ser membro não-aliado da OTAN, abrindo assim a via para integrar plenamente a Aliança Atlântica, o que provocou críticas por parte da Rússia e de vários outros países.

Em setembro de 2015, o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko assinou a nova doutrina militar do país, destacando a necessidade de tornar as Forças Armadas da Ucrânia compatíveis com as da aliança militar até 2020.

Em fevereiro de deste ano, Poroshenko assinou o plano de cooperação entre a Ucrânia e a OTAN para 2016, destacando as tarefas principais no âmbito da parceria ucraniana com a aliança militar, nas áreas de segurança internacional, contraterrorismo e segurança ambiental.

Mesmo assim, vários especialistas opinam que nos próximos 20 anos o país tem poucos chances de se tornar país-membro da OTAN.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||