Mídia: EUA arriscam guerra com Rússia ao intervir na questão síria

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

25 de outubro de 2016.

 

Com sua intervenção na Síria os EUA podem provocar uma guerra com a Rússia que causará muitas vítimas de ambas as partes, informa o portal Vox.
 
Segundo a fonte, neste momento vários políticos norte-americanos defendem uma "nova ideia na política externa" representada por uma intervenção direta dos EUA no conflito sírio. Esse ponto de vista encontra apoio dos "pesos pesados" políticos como, por exemplo, Zbigniew Brzezinski, ex-conselheiro de Segurança Nacional do presidente Jimmy Carter, e o senador John McCain. Ao mesmo tempo, durante os recentes debates a presidenciável do Partido Democrata Hillary Clinton propôs estabelecer uma zona de exclusão aérea na Síria.

O portal Vox não tem certeza de que a intervenção na Síria possa atenuar o conflito e reduzir as vítimas entre civis. Por essa razão, segundo a edição, antes de planejar uma operação em larga escala na Síria, os EUA precisam saber responder a três questões principais: como evitar uma guerra com Rússia, como não enviar um grande contingente de militares norte-americanos e como ajudar os aliados sem ajudar os radicais. Se essas questões não forem minuciosamente ponderadas, a situação na Síria se tornará muito mais grave, destaca Vox.
 
Segundo a edição, um dos principais riscos da intervenção dos EUA na Síria é uma eventual guerra com a Rússia.
 
Caso a zona de exclusão aérea seja estabelecida, nem os aviões do exército sírio, nem os da Força Aeroespacial russa poderão conduzir operações sem o risco de serem abatidos. Tal medida não permitirá solucionar o conflito sírio.

O principal obstáculo que impede a introdução da zona de exclusão aérea é a Rússia, um dos aliados mais importantes do governo sírio. Para que essa zona possa funcionar será necessário impedir todos os voos dos aviões russos, aponta a fonte.
 
Segundo a edição, o poderio da Força Aérea dos EUA não assustará o presidente russo Vladimir Putin e não o obrigará a recuar. Ao contrário, o líder russo tentará provar que Washington "não pode molestar" a Rússia. Assim, os EUA "terão que abater aviões russos para conseguir criar a zona de exclusão aérea", escreve Vox.
 
Finalmente, a edição conclui que "a guerra no ar entre a Rússia e os EUA não aliviará a situação na Síria, mas causará a morte de muitos russos e americanos, o que criará a ameaça de uma guerra mais ampla entre duas potências nucleares".
 
Fonte: Sputnik

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||