Japão vai monitorar de perto a movimentação do único porta-aviões chinês

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

26 de dezembro de 2016.

O Japão vai monitorar de perto o porta-aviões chinês, Liaoning, detectado no Pacífico ao passar entre as ilhas japonesas de Okinawa e Mijako no mar do Leste da China, informou o alto representante do governo japonês Yoshihide Suga na segunda-feira (26).

O porta-aviões faz parte do grupo naval que segue a oeste do Pacífico.
 
Segundo a emissora NHK, Suga informou aos jornalistas que a presença do porta-aviões chinês nessa região demonstra as capacidades navais avançadas da China e que o governo japonês está monitorando atenciosamente a sua movimentação.
 
Os oficiais da Força Marítima de Autodefesa do Japão, citados pela NHK, afirmam que pela primeira vez a China está realizando exercícios de deslocamento global no Pacífico.

Anteriormente, em agosto, a televisão chinesa informou sobre "capacidades crescentes de combate" do seu porta-aviões Liaoning (CV-16), afirmando que a plataforma pode transportar até 20 caças de combate, reforçando potências navais e aéreas de Pequim no Pacífico no contexto das tensões crescentes.
 
O único porta-aviões chinês é uma versão renovada do modelo soviético cuja construção foi iniciada na Ucrânia nos anos 80. Posteriormente, o navio foi vendido à China e comissionado em 2012.
 
Fonte: Sputnik

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||