General americano tenta causar máximo dano às relações OTAN-Rússia

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

10 de abril de 2016.

O general Philip M. Breedlove parece fazer tudo para destruir as relações já pouco fáceis entre a OTAN e a Rússia, opinou um especialista militar russo.

De acordo com Sergei Koshelev, chefe do Departamento de Cooperação Internacional do Ministério da Defesa russo, o comandante da OTAN na Europa, Breedlove, faz declarações que só causam danos às relações entre a Rússia e a Aliança Atlântica:

“Todas as declarações recentes [de Breedlove] parecem ter um único alvo – provocar o máximo dano às relações entre a Rússia e a OTAN para que seja extremamente difícil as restaurar”, disse.

O especialista partilhou a sua opinião com a emissora russa Russkaya Sluzhba Novostei (Serviço de Notícias Russo).

O general americano tem criticado a política externa russa, que chama de "agressiva”, avisando os EUA e a Europa de uma alegada "ameaça russa".

No entanto, especialistas não só russos mas também de outros países têm dito que a opinião de Breedlove é infundada.

Enquanto isso, o prazo dos poderes de Breedlove está chegando ao fim e o general americano será substituído no seu posto por Curtis Scaparrotti na primavera de 2016 (outono no hemisfério sul).

As relações entre a aliança militar, liderada pelos EUA, e a Rússia deterioraram-se em 2014 quando a aliança suspendeu a cooperação com Moscou em abril, após a Crimeia ter se juntado à Rússia em março. A organização, entretanto, decidiu manter o trabalho no âmbito do Conselho Rússia-OTAN para manter o diálogo político aberto. Nos últimos dois anos, o Conselho se reuniu apenas três vezes.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||