Filipinas detêm navio norte-coreano em aplicação de sanções da ONU

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

05 de março de 2016.

 

As Filipinas anunciaram neste sábado a detenção de um navio norte-coreano, em aplicação de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU que intensifica claramente as sanções internacionais decididas após os testes nuclear e de míssil balístico realizados por Pyongyang.

O mercante "Jin Teng", de 6.830 toneladas, não foi autorizado a zarpar do porto de Subic, a nordeste de Manila, onde está ancorado há três dias. Sua tripulação será expulsa, declarou o porta-voz da Presidência filipina, Manolo Quezon, à emissora estatal Radyo ng Bayan.

Este é o primeiro caso de aplicação das sanções, as mais duras implementadas até hoje, adotadas na noite de quarta-feira pelo Conselho de Segurança.

"O mundo está inquieto com o programa de armas nucleares da Coreia do Norte e, enquanto membro das Nações Unidas, as Filipinas devem cumprir com sua parte para aplicar as sanções", disse Quezon.

Uma equipe da ONU é esperada para a inspeção do navio no porto, situado perto de uma antiga base naval americana, disse o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Charles José.

O "Jin Teng" foi inspecionado neste sábado com a ajuda de aparelhos eletrônicos de detecção de armas, segundo o porta-voz da guarda-costeira, Armand Balilo. Os 21 membros da tripulação são "muito cooperativos", afirmou.

A Coreia do Norte não tem embaixada nas Filipinas. Contactadas pela AFP, suas embaixadas na Tailândia e na Indonésia não quiseram se pronunciar.

Em Subic não há mais barcos norte-coreanos, segundo Balilo.

O "Jing Teng", carregado de palmitos, chegou na quinta-feira a Subic procedente do porto indonésio de Palembang, apenas algumas horas após a adoção das sanções nas Nações Unidas. A resolução, apresentada pelos Estados Unidos, foi aprovada por unanimidade, inclusive pela China, única aliada de Pyongyang.

As negociações entre os Estados Unidos e a China duraram sete semanas para chegar a um acordo sobre o pacote de sanções, mas o impacto real das medidas depende em grande parte de como Pequim as implementará.

Algumas horas depois da adoção da resolução, a Coreia do Norte, cada vez mais isolada na questão de seu arsenal nuclear, lançou seis mísseis de curto alcance no mar, segundo o ministério da Defesa sul-coreano.

De acordo com o ministério, seis projéteis de um alcance aparente de 100 a 150 km foram lançados no mar do Japão.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, também fez uma ameaça nuclear. "Devemos estar preparados sempre, em cada instante, para utilizar nosso arsenal nuclear", declarou, citado na sexta-feira pela agência de notícias oficial norte-coreana KCNA.

A Coreia do Norte recebeu quatro séries de sanções internacionais desde seu primeiro teste nuclear, em 2006.

Fonte: AFP.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||