EUA querem evitar que Frente al-Nusra seja bombardeada, diz Lavrov

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

14 de dezembro de 2016.

A postura dos EUA nas negociações com a Rússia sobre a Síria pode ser explicada pelo fato de Washington querer evitar que a Frente al-Nusra seja atacada, afirmou o ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov.
 
O chefe da diplomacia russa frisou que, nas negociações sobre os corredores humanitários, os EUA põem uma condição – uma pausa nos combates.

Segundo Lavrov, esta posição é mantida desde agosto. "Ao invés de debater, ao invés de tentar nos impor pausas que são sempre usadas para o reforço dos terroristas, os norte-americanos poderiam ter acordado criar esses corredores e nós já teríamos retirado estes terroristas de Aleppo oriental", afirmou o ministro.
 
Sergei Lavrov ressaltou que é "uma postura pouco clara" para ele. "A única explicação, já a mencionei, é eles [os EUA] quererem evitar que a Frente al-Nusra seja atacada", explicou ele.
 
A Síria está em estado de guerra civil desde 2011, com as forças governamentais lutando contra movimentos armados da oposição e grupos terroristas que tentam derrubar Assad. A Frente Fatah al-Sham (anteriormente conhecida como Frente al-Nusra) e o Daesh (autodenominado Estado Islâmico), são alguns dos inimigos principais do presidente sírio.
 
Fonte: Sputnik

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||