EUA e China acertam novas sanções contra Coreia do Norte; Rússia protela ação

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

24 de novembro de 2016.

Os Estados Unidos e a China entraram em acordo sobre novas sanções da Organização das Nações Unidas (ONU) à Coreia do Norte em reação ao teste nuclear que Pyongyang realizou em setembro, mas a Rússia está adiando a formulação de um esboço de resolução, disse um diplomata veterano do Conselho de Segurança da ONU na quarta-feira.

O diplomata, que falou sob condição de anonimato, acredita que a China poderia persuadir a Rússia a concordar com as novas sanções e que os 15 membros do Conselho de Segurança poderiam votar o esboço já no começo da semana que vem.

Desde o quinto e maior teste nuclear norte-coreano do dia 9 de setembro, os EUA e a China, uma aliada próxima da Coreia do Norte, vêm negociando um novo esboço de resolução no Conselho de Segurança para punir Pyongyang.

Esse rascunho foi entregue recentemente aos outros três membros permanentes do conselho com direito a veto – Reino Unido, França e Rússia.

"Os (cinco membros permanentes) estão chegando muito perto de acordar um esboço de resolução", disse o diplomata. "O principal é que a China e os EUA, que lideraram isso, chegaram a uma posição na qual concordaram. Então a questão agora é a Rússia".

"O russos estão tentando segurá-lo, mas os chineses estão satisfeitos com ele em termos de conteúdo", afirmou.

Dois outros diplomatas do conselho confirmaram que a China concordou com novas sanções, mas que a Rússia fez algumas ressalvas. 

Em Pequim, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Geng Shuang, disse que seu país apoia a adoção de novas ações tomadas pelo Conselho de Segurança em resposta ao teste nuclear norte-coreano, mas que os detalhes do rascunho ainda estão sendo discutidos.

O diplomata veterano disse que o esboço de resolução cobre brechas de sanções impostas à Coreia do Norte pelo conselho em março, após o quarto teste nuclear de janeiro.

A nova medida visa restringir as exportações de carvão norte-coreanas, disse o diplomata, e lista novos nomes para sanções específicas voltadas a proibições de viagens globais e congelamento de bens. O diplomata veterano não deu maiores detalhes.

Fonte: Reuters

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||