Estados Bálticos receiam que Trump acabe com ajuda militar à região

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

02 de dezembro de 2016.

Durante sua campanha eleitoral, o candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, várias vezes se mostrou cético quanto ao bloco militar da OTAN e às enormes despesas com a segurança europeia. Após sua eleição, vários países da Europa de Leste parecem estar altamente preocupados com o destino da cooperação militar.

A política de Washington em relação aos Estados Bálticos pode sofrer mudanças radicais após a chegada de uma nova administração norte-americana: a Letônia e a Lituânia receiam que o plano de mobilização dos batalhões da OTAN nestes países possa ser revisado, diz o jornal Izvestia.
 
Segundo dizem parlamentares letões, isto acontecerá caso o presidente recém-eleito ponha em prática suas promessas pré-eleitorais em relação à redução das despesas com a segurança nos países europeus. Em tal cenário, a presença dos batalhões da OTAN na Polónia e nos países do Báltico será posta em causa.

Os países-membros da OTAN decidiram enviar quatro batalhões internacionais adicionais para a Lituânia, Letônia, Estônia e Polônia. Estes deverão chegar em 2017, sendo que os militares norte-americanos serão responsáveis por formar a subdivisão na Polônia. Moscou, por sua vez, afirmou estar preocupada com os planos de reforçar a presença de tropas da Aliança junto às fronteiras russas.
 
Fonte: Sputnik

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||