'Envio de divisão especial dos EUA à Europa Oriental é um grito de guerra'

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

14 de dezembro de 2016.

 

A transferência da Terceira Brigada Blindada da Quarta Divisão de Infantaria do Exército dos EUA para Europa Oriental é uma clara demonstração de força, segundo o jornal alemão Merkur.

De acordo com a edição, "mais de 100 mil toneladas de equipamento militar estão esperando seu envio, só o custo de munições atinge centenas de milhões de dólares".
 
O Merkur escreve que o atual presidente norte-americano Barack Obama faz isso "deliberadamente".
 
"O Iraque e o Afeganistão são exemplos típicos, mas quanto aos Países Bálticos e à Bulgária?", destaca o jornal.

Ao mesmo tempo, a edição alemã assinala que o poderio de combate da 3ª Brigada ultrapassa as capacidades dos exércitos de vários países da Europa Oriental.
 
"Estamos levando somente as melhores armas", ressalta Merkur citando um oficial dos EUA.
 
"A missão é controversa. O aumento da corrida armamentista e o deslocamento de forças da OTAN foram condenados em junho pelo ministro das Relações Exteriores alemão Frank-Walter Steinmeier, que os qualificou de 'gritos de guerra e ato de brandir as armas'", escreve o jornal.
 
No início de novembro, o site das Forças Armadas dos EUA informou em comunicado que 6 mil militares, tanques e outro material bélico serão enviados à Europa Oriental no âmbito do reforço da presença militar norte-americana na região. Esses planos fazem parte da nova onda de expansão das forças dos EUA e dos integrantes da OTAN nos Países Bálticos e na Europa Oriental.
 
Fonte: Sputnik

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||