EI sequestra 295 ex-militares e leva 1,5 mil famílias ao aeroporto de Mossul

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

08 de novembro de 2016.

Militantes do Estado Islâmico (EI) sequestraram 295 ex-membros das Forças de Segurança iraquianas e obrigaram 1,5 mil famílias da cidade de Hamman al Alil a se retirar junto com eles ao aeroporto de Mossul, disse nesta terça-feira a ONU.

Os ex-militares, cujo paradeiro é desconhecido, foram sequestrados em duas ações distintas, explicou Ravina Shamdasani, porta-voz do Escritório do alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos em entrevista coletiva.

Entre 1 e 4 de novembro foram raptados 195 soldados de vários locais dos arredores de Mossul e dias mais tarde ocorreram outros 100 sequestros em uma área a 20 quilômetros da cidade, disse a porta-voz.

Em paralelo, os militantes do EI forçaram 1,5 mil famílias de Hamman al Alil a se retirar com eles da cidade e se estabelecer no aeroporto de Mossul.

"As pessoas sequestradas ou deslocadas necessariamente parece que são usadas como escudos humanos ou, dependendo de sua afiliação, assassinadas", disse a porta-voz, sem dar mais detalhes a respeito.

Por outro lado, Shamdasani disse que tinha obtido informação sobre o sequestro, na semana passada, de 30 xeques na província de Sinjar, e que outras fontes tinham indicado que 18 deles tinham sido assassinados, uma denúncia que não pôde se verificada.

A porta-voz explicou que foram recebidas várias outras denúncias de sequestros, assassinatos e descoberta de valas comuns, mas que não foi possível verificar a veracidade das mesmas.

Fonte: EFE

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||