Disputa territorial na Ásia envolve mais um ator

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

09 de junho de 2016.

As Forças Marítimas de Autodefesa do Japão detectaram uma fragata chinesa e navios da Marinha russa no mar da China Oriental perto das ilhas disputadas por Tóquio e Pequim. A Chancelaria japonesa declarou um protesto à China devido ao incidente, informa hoje (9) agência de notícias Kyodo.

O destroyer japonês Setogiri detectou uma fragata chinesa na região do arquipélago Senkaku (Diaoyu Dao) fora das águas territoriais do Japão na madrugada de quinta-feira (quarta-feira, 8, no Brasil).

Na noite anterior, um outro destroyer japonês, o Hatakaze, identificou na mesma região, perto da ilha de Kuba-shima (Huangwei Yu), três navios da Marinha russa, que deixaram a zona sem entrar nas águas territoriais do país depois de lá permanecerem em torno de cinco horas.

O Ministério das Relações Exteriores do Japão manifestou-se extremamente preocupado com o aparecimento do navio chinês perto das ilhas disputadas pelas nações e chamou o embaixador da China para declarar um protesto.

"As Ilhas Senkaku são um território japonês, tanto historicamente, como na base do direito internacional. Como governo, vamos defender decisivamente o nosso território", disse o secretário-geral do governo japonês, Yoshihide Suga.

O político japonês observou ainda que tais ações são totalmente inaceitáveis, anotando que Tóquio, juntamente com a comunidade internacional, em primeiro lugar os EUA, continuará exigindo de Pequim que se abstenha de tais ações, que provocam o agravamento da situação.

De acordo com a imprensa russa, Tóquio usou ainda as vias diplomáticas para entrar em contato com Moscou para "chamar a devida atenção" às ações da Marinha russa.

Por sua vez, o Ministério da Defesa chinês disse que a zona na qual a fragata se encontrava é considerada por eles como águas territoriais da China e que, desta forma, o navio militar tinha todo o direito de exercer atividades nesta região, de acordo com a Reuters.

A China e o Japão disputam o arquipélago Senkaku (ou Diaoyu Dao, em chinês) rico em petróleo. Atualmente as ilhas são controladas de fato pelo Japão, porém a China vem apresentando suas reclamações em relação ao território desde o final dos anos 60. De acordo com Pequim, o arquipélago foi descoberto por navegadores chineses no século XVI e é considerado como território historicamente chinês. Em novembro de 2013, Pequim declarou a criação de uma zona de identificação das aeronaves na região do mar da China Oriental, abrangendo inclusive este arquipélago.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||