Curdos denunciam uso de gás cloro por militantes islamistas financiados pela Turquia

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

07 de abril de 2016.

As Unidades de Proteção Popular curdas (YPG) confirmaram o uso de gás venenoso pelos militantes islamistas na região de Aleppo. O fato será denunciado aos centros de controle de cessar-fogo, informou o comando das YPGs à agência Sputnik.

“Estamos confirmando a informação do uso de gás venenoso por militantes islamistas, que agem sob proteção da Turquia, no bairro de Sheikh Maqsood, em Aleppo (bairro curdo, som controle das YPGs). Dezenas de civis sofreram os efeitos venenosos do gás”, informou o representante do comando central das YPG.

“O fato será reportado aos centros de controle de cessar-fogo: russo em Latáquia e americano na Jordánia”, comunicaram as YPGs.

Segundo o interlocutor da agência, os confrontos entre os terroristas e os curdos no bairro de Sheikh Maqsood continuam. Somente nos últimos dias, 19 pessoas morreram nos combates do lado curdo. A informação sobre o envenenamento de quatro pessoas foi confirmada por um médico do Crescente Vermelho. 

O médico do hospital do Crescente Vermelho em Aleppo declarou que as vítimas do ataque químico apresentam todos os sinais de envenenamento por cloro.

O grupo armado Jaysh al-Islam reconheceu o uso de armamento proibido durante os confrontos com curdos em Aleppo por meio de um comunicado. Os islamistas afirmam que o uso de gás aconteceu por iniciativa de um dos comandantes de brigada, sem autorização do grupo. Jaysh al-Islam é considerado como grupo terrorista pela Rússia, Síria, Irã e Egito.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||