Crise política em Gâmbia pode causar nova guerra na África

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

19 de janeiro de 2017.

A resistência do atual presidente de Gâmbia, Yahya Jammeh, em deixar o poder no país pode levar à África a mais um sangrento conflito. Jammeh deveria deixar o posto nesta quinta-feira (19), mas já anunciou que não sairá da residência oficial e declarou "estado de emergência" na nação.   

Por isso, Senegal e Nigéria anunciaram que, caso a ordem democrática não seja respeitada, eles irão atacar o país. A Força Aérea nigeriana informou, através de sua conta no Facebook, que já enviou cerca de 200 militares, além de aviões, para o Senegal com a ordem de intervir se a transmissão do poder não for efetuada.   

Além das duas nações, é possível que os 15 países que compõem a Comunidade Econômica de Estados da África Ocidental (Cedeao), também enviem seus soldados para "resolver" a situação à força.  

Por outro laod, o vencedor das eleições de dezembro, Adama Barrow, informou através das suas redes sociais que irá prestar juramento hoje como novo mandatário na embaixada de Gâmbia no Senegal até que Jammeh deixe o posto.   

A complicada situação política no país começou no dia 9 de dezembro, quando o atual presidente, que entrou no poder através de um golpe de Estado em 1994, voltou atrás em sua decisão e disse que não iria reconhecer Barrow como vencedor do pleito.   

Desde então, o país mergulhou em um caos político e, para se defender, Jammeh decretou o estado de emergência para evitar que o rival assumisse o cargo.   

No entanto, as Forças Armadas do país estão divididas entre defender o atual mandatário ou o eleito pela população. Segundo as agências internacionais que atuam no país, muitos militares dizem que invadirão a residência oficial do presidente no caso dele não sair do posto.   

Nesta quinta-feira, dia do juramento do novo líder, a situação na capital Banjul é calma. Poucos veículos estão circulando na cidade e a maior parte dos turistas já abandonou o país. Há relatos de que muitos moradores também deixaram Gâmbia por temer uma guerra civil nos próximos dias.   

Gâmbia é um do menores países do continente africano e fica na região Ocidental do continente. A nação conta com cerca de 1,6 milhões de habitantes e faz fronteira com o Senegal, sendo formado por diversas etnias.

Fonte: ANSA

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||