Coreia do Norte faz desfile militar na véspera do início dos Jogos de Inverno

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

08 de fevereiro de 2018.

A Coreia do Norte celebrou nesta quinta-feira (8) um desfile militar na praça Kim Il Sung, em Pyongyang, na véspera da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno na cidade sul-coreana de Pyeongchang, informou o governo de Seul.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, afirmou que seu país é "potência militar de classe mundial". Kim ainda declarou para uma multidão empolgada: "Nós somos capazes de mostrar ao mundo nossa estatura de potência militar de classe mundial".

A notícia do desfile surpreendeu a comunidade internacional após a mudança diplomática efetuada desde janeiro pelo regime norte-coreano, que aproveitou os Jogos Olímpicos para se aproximar do vizinho do Sul.

A televisão oficial norte-coreana não divulgou nenhuma imagem ao vivo do evento. Porém, uma fonte do governo sul-coreano informou que o governo "ficou sabendo" que aconteceu um desfile militar na praça Kim Il-Sung de Pyongyang, a partir das 10h30 de hoje [desta quinta].

Kim Jong-un, participou ao lado da mulher, Ri Sol-ju. De acordo com a agência sul-coreana Yonhap, o desfile, no qual foram foram exibidos tanques, mísseis e tropas, foi aparentemente menor do que o organizado no ano anterior.

A Yonhap afirmou que o míssil Hwasong-15 ICBM também foi mostrado para a multidão. A Coreia do Norte anunciou no mês passado que celebraria o 70º aniversário de seu exército em 8 de fevereiro, ao invés de 25 de abril.

Aproximação da Coreia do Sul

Para alguns analistas, a Coreia do Norte pretende normalizar o status de "Estado nuclear de fato" com sua nova estratégia. Para eles, o país tenta, talvez, obter uma redução das sanções internacionais contra seu regime e criar uma divisão na relação de aliados entre Coreia do Sul e Estados Unidos.

Para Park Won-gon, professor de Relações Internacionais da Universidade de Handong, na Coreia do Sul, Kim "quer confirmar seu status de potência militar organizando o desfile e participando no dia seguinte nos Jogos Olímpicos, como se nada tivesse acontecido, como se não houvesse nenhum mal nisso", salienta.

Washington já haviam criticado o fato de o desfile militar norte-coreano ter sido transferido para esta quinta. O vice-presidente americano, Mike Pence -- que estará presente na cerimônia de abertura dos jogos na sexta-feira (9) -- chegou a classificar a participação da Coreia do Norte nas Olimpíadas de Inverno como um "ato de propaganda".

 

O governo norte-coreano afirmou nesta quinta-feira que não tem interesse em uma reunião com os representantes dos Estados Unidos durante as Olimpíadas de Inverno.

"Não temos nenhuma intenção de uma reunião com as autoridades americanas durante nossa visita ao Sul", declarou Cho Yong-Sam, alto funcionário do ministério norte-coreano das Relações Exteriores, segundo a agência norte-coreana KCNA. "Nunca pedimos um diálogo com os Estados Unidos e nunca o faremos", disse.

Encontro com presidente Moon

Nesta quinta, a Yonhap anunciou que a delegação de alto escalão da Coreia do Norte que visitará a Coreia do Sul durante os Jogos Olímpicos de Inverno vai se encontrar com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, no sábado (10). A imprensa estatal norte-coreana não se pronunciou sobre o encontro.

Ainda não se sabe com exatidão quem participará desta reunião do lado norte-coreano, mas a delegação norte-coreana nos jogos conta com a presença do presidente honorário do país, Kim Yong-nam (autoridade norte-coreana do mais alto escalão a visitar o país vizinho), e da irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un, Kim Yo-jong.

Fonte: G1

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||