Coreia do Norte afirma que testou com sucesso foguete com combustível sólido

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

24 de março de 2016.

 

A Coreia do Norte garantiu nesta quinta-feira que realizou com sucesso o teste de lançamento de um foguete com combustível sólido, o que representaria um avanço em seu programa de mísseis em um momento de grande tensão militar na região.

Essa nova "conquista" do país comunista ajudará a "espalhar grande horror e terror no coração dos inimigos", afirmou o líder Kim Jong-un, que parabenizou os cientistas do país em sua visita ao local do teste, segundo informou a agência estatal norte-coreana de notícias "KCNA" em comunicado.

O veículo oficial do regime assegurou que os resultados do teste são consistentes com os valores estimados previamente e "estão em linha completa com todos os indicadores científicos e tecnológicos".

O êxito do teste de foguetes com combustível sólido "é de grande importância histórica e estratégica" e servirá para "reforçar notavelmente a capacidade militar" do país, segundo a "KCNA".

O combustível sólido permite, segundo os especialistas, carregar os projéteis de forma mais rápida e mantê-los armazenados e prontos para serem usados durante longas temporadas, ao contrário do combustível líquido.

Assim, acredita-se que o uso de combustível sólido pode dar um grande impulso ao programa de mísseis de curto, médio e longo alcance do país comunista.

O governo da Coreia do Sul, por sua vez, considerou uma séria ameaça o desenvolvimento de foguetes com combustível sólido por parte do regime norte-coreano.

O novo avanço da Coreia do Norte significa que o país poderia realizar lançamentos de mísseis "com mais frequência", afirmou um porta-voz do Ministério da Defesa da Coreia do Sul em entrevista coletiva.

As Forças Armadas sul-coreanas estão preparando medidas de resposta, segundo o porta-voz, que assegurou que a Coreia do Norte se encontra em "uma etapa avançada" no desenvolvimento de foguetes com combustível sólido.

Essa nova ameaça militar chega num momento de tensão, depois que a Coreia do Norte realizou seu quarto teste nuclear e o lançamento de um foguete espacial, que é considerado um teste de mísseis encoberto, no início deste ano.

Como resposta às ações norte-coreanas, o Conselho de Segurança da ONU impôs ao país fortes sanções financeiras e comerciais, enquanto Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão ditaram medidas punitivas adicionais de forma unilateral.

Além disso, Seul e Washington realizam em território sul-coreano, até o final de abril, manobras militares em grande escala, que são consideradas um "ensaio de uma invasão" pela Coreia do Norte.

Em resposta a essa situação, o regime de Kim Jong-un emitiu várias ameaças de guerra e realizou vários lançamentos ao mar de mísseis de curto e médio alcance.

Fonte: EFE.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||