Cooperação do serviço secreto turco com Estado Islâmico foi produtiva, afirma ex-militante

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

31 de março de 2016.

O canal televisivo russo RT obteve mais provas dos laços entre o grupo terrorista Daesh e a Turquia. Os soldados das Unidades Curdas de Proteção Popular (YPG) enviaram aos jornalistas do RT uma entrevista com um combatente cativo do Daesh.

O ex-militante se apresentou como Ahmed e disse que libertando uma das cidades, os curdos prejudicaram as comunicações entre o Daesh e a Turquia.

Ahmed disse que antes de os curdos terem tomado a cidade de Tel-Abyad foi o local através do qual militantes do Daesh foram abastecidos com munições e produtos alimentícios.

“Com certeza, naquele período, antes de o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) tomar o controle de Tel-Abyad e Slouk, a maioria dos militantes estrangeiros chegaram através de Slouk e Tel-Abyad, donde forneceram conservas e muitos produtos turcos. Os forneciam para nós de forma pública, ninguém escondia isso. Nem tudo, mas a maioria dos produtos para o Daesh foram fornecidos através de Tel-Abyad. Além disso, esta cidade é aquela da qual chegavam instrumentos e máquinas que eram vendidos pelos oficiais turcos à organização terrorista”, disse Ahmed.

O cativo confirmou que a Turquia cooperou com terroristas.

“A cooperação com o serviço especial e o exército turco era muito produtiva. Com efeito, não sei o teor das negociações que eles mantinham, mas com certeza, eram coisas mutuamente benéficas”, afirmou.

O terrorista cativo confirmou também provas que obteve o RT do que a Turquia realiza comércio ilegal de petróleo com o Daesh.

“Vimos veículos turcos. Antes disso soubemos que os civis compraram petróleo, mas não em volumes tão grandes. Não peso que os civis precisam de tanto petróleo, os volumes foram muito grandes. Depois percebemos que tudo isso compra a Turquia. Chegaram veículos turcos e funcionários de serviços secretos turcos, são principalmente turcos que fazem isso. Chegaram grandes tanques-cisternas equipados com tanques redondos de capacidade de 1 ou 2 mil litros e partiram através de Tel-Abyad”, disse.

O RT obteve uma nota do chamado Ministério dos Minerais e Artefatos do Daesh que diz que os militantes do Daesh foram ordenados a ajudar ao cidadão turco que, pelos vistos, é o abarcador de artefatos roubados. É notável que o papel tem a mesma imagem que os registros de venda de petróleo.

Nota de trabalho do Ministério dos Minerais do Daesh
© RT.
Nota de trabalho do Ministério dos Minerais do Daesh

 

A tradução:

Ministério dos Minerais

Departamento de artefatos

No. 124

20.03.2016

Ao irmão: responsável pela fronteira

Peço ajudar ao irmão Hussein Hania Sarira a passar com um homem turco, comerciante de artefatos, para cooperar conosco no departamento de artefatos do Ministério dos Minerais.

Que Alá vos abençoe a todos!

O seu irmão amoroso Abu Uafa at-Tunisi

Carimbos do vice-ministro dos Minerais e Artefatos

Esta nota confirma que o Daesh vende artefatos usando o mesmo canal através do qual os terroristas recebem armas e produtos alimentícios.

Além disso, durante a filmagem do documentário, a equipe de jornalistas do RT descobriu no túnel que os terroristas usaram para fugir alguns pedaços de louça antiga.

Além da louça, os curdos encontraram um mapa em francês onde são marcados os locais de escavações. Se calhar, pertence aos tempos de colonialismo.

Segundo o autor do documentário, o nome do qual não é revelado os interesses de segurança, todas essas provas são somente uma parte de descobertas que serão mostradas no documentário do RT no fim de abril.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||