Autoridades russas acusam dois ucranianos de sequestro de militares russos na Crimeia

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

08 de dezembro de 2016.

Dois ucranianos envolvidos no sequestro de militares russos na Crimeia enfrentam uma acusação à revelia na Rússia, informou a vice-chefe da assessoria do Comitê de Investigação da Rússia, Svetlana Petrenko.

"A direção de investigação de crimes ligados ao uso de meios e métodos proibidos de guerra <…> detectou no âmbito do processo judicial sobre o sequestro de dois militares russos — Aleksandr Baranov e Maksim Odintsov — que os cidadãos ucranianos Roman Tkachenko e Sergei Pavlenko estiveram envolvidos na organização deste crime. Em função do papel de cada um deles, são acusados à revelia de 'apoio ao sequestro de uma pessoa'", diz-se no comunicado.
 
Mais cedo, o Ministério da Defesa da Rússia informou que oficiais do Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU, na sigla ucraniana) detiveram de forma ilegal e depois levaram da Crimeia para a Ucrânia dois militares russos. As autoridades ucranianas tentam fabricar um processo judicial contra estes militares russos. A fonte da agência russa RIA Novosti informou mais tarde que os funcionários do SBU atraíram os dois militares russos, que prestam serviço como contratados, para o posto de controle fronteiriço em Dzhankoy fingindo que lhes queriam entregar documentos sobre sua formação superior. Um tribunal local ucraniano deteve os militares russos para dois meses. Segundo o chefe do SBU, Vasily Gritsak, estes militares, que antes da reunificação da Crimeia com a Rússia pertenciam às Forças Armadas ucranianas, foram detidos por deserção e alta traição.
 
Fonte: Sputnik

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||