Arábia Saudita pede que cidadãos deixem o Líbano por questões de segurança

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

24 de fevereiro de 2016.

 

O Ministerio das Relações Exteriores da Arábia Saudita pediu nesta terça-feira aos cidadãos que abandonem o Líbano e se "abstenham de viajar" a esse país "por sua própria segurança".

Em comunicado, a pasta também solicitou aos sauditas que só se fiquem no Líbano por "extrema necessidade" e que, nesse caso, tomem medidas e se mantenham em contato com a embaixada saudita em Beirute.

O anúncio ministerial coincide com uma crise política entre ambos os países, depois que o Líbano se absteve em vários fóruns regionais e internacionais de condenar os ataques contra duas missões diplomáticas sauditas no Irã.

Esses ataques, ocorridos em janeiro, foram realizzados em resposta à execução do famoso xeque xiita Nimr Baqr al Nimr na Arábia Saudita.

No último dia 19, a Arábia Saudita anunciou a suspensão de uma ajuda militar ao Líbano de US$ 4 bilhões e justificou a medida assegurando que o Líbano tinha apresentado "uma postura contrária" à de Riad "no âmbito árabe, regional e internacional", que "não está em harmonia com a relação fraternal que une ambos os países".

A origem do conflito se encontra na cada vez maior polarização das posições dos diferentes movimentos e regimes sunitas e xiitas na região, especialmente Irã e Arábia Saudita, que recentemente romperam relações diplomáticas.

Enquanto a Arábia Saudita é aliada das forças sunitas no Líbano e dos grupos rebeldes e jihadistas na vizinha Síria, o Irã é o principal apoio do grupo xiita libanês Hibula, que na Síria luta ombro a ombro com as tropas do regime de Bashar al Assad, fortemente respaldado por Teerã. 

Fonte: EFE.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||