'Ameaça de uso de armas nucleares na Europa cresce cada vez mais'

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

19 de março de 2016.

Parece que a Rússia e o Ocidente entraram numa nova fase de corrida armamentista na Europa, disse o presidente do Conselho Russo para Assuntos Internacionais, ex-chanceler russo, Igor Ivanov.

A ameaça de uso hipotético de armas nucleares na Europa cresce devido à suspensão do funcionamento de mecanismos para prevenir crises, afirmou Ivanov.

"Infelizmente, não temos institutos que possam desempenhar o papel chave no processo de assegurar a estabilidade na região euro-atlântica. Posso observar hoje que parece que a Rússia e o Ocidente entraram numa nova fase de corrida armamentista onde o palco central tornou-se a Europa. É possível garantir que quando os EUA instalarem um sistema de mísseis na Polônia, a Rússia responderá com a instalação dos seus próprios sistemas, por exemplo, Iskander… na região de Kaliningrado", disse Ivanov discursando no Fórum de Bruxelas.

Destacou que assim pode surgir uma situação parecida com a da crise de mísseis na Europa nos meados dos anos 1980.

Na opinião do diplomata e cientista político russo, a diferença entre elas é que naquela altura existia uma série de mecanismos de diálogo, contatos, negociações de alto nível, e a crise podia ser resolvida. Hoje estes mecanismos são eliminados ou bloqueados.

"A ameaça de uma confrontação com o uso de armas nucleares na Europa é mais alta que nos anos de 1980", afirmou.

Segundo Ivanov, o paradoxo é que hoje há menos armas nucleares, mas a possibilidade do seu uso continua aumentando.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||