A perseguição aos cristãos no Sri Lanka

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

21 de junho de 2019.

Na Lista Mundial da Perseguição 2019, a pontuação do Sri Lanka chegou a 58. Com o aumento de um ponto, o país foi para a 46ª posição no ranking. A situação dos convertidos, sejam eles ex-budistas, ex-muçulmanos ou ex-hindus, é difícil, o que pode ser identificado pela pontuação na esfera privada. Além disso, todos os cristãos experimentam dificuldades na esfera nacional. O período de referência desta lista (de 1 de novembro de 2017 a 31 de outubro de 2018) apresenta incidentes em que vizinhos e monges budistas reclamaram para polícia ou oficiais do governo local sobre as atividades de pastores e igrejas em vilas da zona rural.

Em geral, a pressão sobre os cristãos no Sri Lanka permanece em um alto nível, subindo de uma pontuação de 10,1 em 2018 para 10,3 em 2019. A pressão é mais forte nas esferas de nação, vida privada e comunidade. Ser afetado como nação é típico para cristãos em um país que tem como principal tipo de perseguição o nacionalismo religioso. Enquanto nas esferas da vida privada e comunidade as dificuldades enfrentadas estão relacionadas a conversão ao cristianismo de outras religiões e aos ataques constantes às igrejas devido a suposta falta de licença.

A esfera igreja também mostra um alto nível de pressão, refletida em numerosos incidentes onde grupos, frequentemente liderados por monges, apareceram em frente às igrejas, com frequência apoiadas por oficiais locais, perturbando cultos e exigindo que elas sejam fechadas. Com relação a violência, os números subiram de 6,9 em 2018 para 7,0 em 2019, refletindo o fato de que mais de 10 igrejas foram fechadas e mais de 10 cristãos atacados. Uma demonstração disso foram os incidentes como os ataques ocorridos na Páscoa.

Perseguição por gênero
Por razões culturais, mulheres que se convertem encontram mais dificuldade para manter sua fé do que homens. Além disso, mulheres e meninas são com frequência alvo de regras de vestuários e tradições. Se as mulheres convertidas vêm de um contexto muçulmano, correm muitos riscos de serem forçadas a se casar com um muçulmano. No caso de a perseguição envolver qualquer tipo de assédio sexual, na maioria das vezes, isso é considerado como vergonhoso para toda a família. Isso também impacta as perspectivas das garotas com relação a casamentos na vila.

Já a perseguição de homens e meninos afeta geralmente o sustento das famílias cristãs. Especialmente em comunidades rurais, os homens são chefes de família, então quando perdem o emprego ou a renda, isso afeta as finanças de toda a família. Isso pode acontecer até mesmo anos depois do incidente de perseguição. Pastores e líderes de igrejas com frequência são alvos de incidentes de intimidação e violência, sendo forçados a fugir ou se esconder, e resultando, às vezes, em longos períodos de separação de suas famílias.

Pedidos de oração

  • Ore pelos pastores no Sri Lanka que são ridicularizados e frequentemente perturbados pelos vizinhos por conduzir os cultos.
  • Peça por proteção legal para os pastores no Sri Lanka, peça que não sejam abusados ou intimidados pelo governo.
  • Interceda pelo Sri Lanka, para que a aceitação das minorias no país permaneça.

Fonte: Portas Abertas

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||