'5.000 soldados na Colômbia': anotação de conselheiro de Trump gera expectativa sobre crise na Venezuela

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

29 de janeiro de 2019.

 

O conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, não cuidou de esconder as anotações em seu caderno nesta segunda-feira, enquanto anunciava à imprensa novas sanções contra a Venezuela. No momento em que Washington considera "ilegítimo" o governo de Nicolás Maduro e reconhece a autoridade do opositor Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino, Bolton levou consigo à entrevista coletiva o registro escrito de "5.000 soldados na Colômbia".

As anotações do conselheiro do presidente americano, Donald Trump, levantaram a expectativa de que esteja sendo organizadauma  intervenção militar contra Maduro, hoje pressionado diplomática e economicamente por boa parte da comunidade internacional.

Na entrevista coletiva, em resposta à pergunta sobre uma eventual operação armada liderada pelos EUA na Venezuela, Bolton manteve o discurso da semana passada e ressaltou que "todas as opções" estão sobre a mesa.

Fonte: AFP

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||