O mistério do nono planeta: uma viagem ao mundo extrassolar

"...e grandes sinais do céu." Lucas 21:11

03 de junho de 2016.

 

Uma análise da órbita, do tamanho e de outros parâmetros do misterioso nono planeta aponta para que ele possa ter vindo de fora do sistema, afirmam analistas no artigo científico publicado no jornal inglês MNRAS.

Em janeiro, os dois cientistas Constantino Batygin e Michael Brown comunicaram no artigo científico, publicado no jornal MNRAS, que conseguiram determinar o estado do planeta x misterioso que é o nono ou o décimo (considerando Plutão) planeta do sistema solar e que fica a 41 milhões de quilômetros do Sol e têm um peso 10 vezes superior ao da Terra.

Considerando a grande distância até ao planeta (uma volta do planeta ao redor do Sol leva 15 mil anos) é bastante difícil determinar sua localização. Além disso, ainda não existem nenhumas provas de sua existência.

Segundo o cientista Alexander Mustill da universidade de Lunda (Suécia), a órbita extensa do planeta é interessante para os cientistas. Isto não é habitual no nosso sistema solar e é por isso que Mustill e seus colegas admitiram que o planeta de Batygin e Brown pode ter nascido fora do sistema solar. Segundo os planetaristas, o Sol passou seus primeiros 100 milhões anos de vida em uma “creche de estrelas”, onde também se encontravam outros sóis.

Parte significativa destas estrelas devia estar rodeada de seus próprios planetas. Uma parte deles podia se ter disperso no espaço durante a formação dos sistemas planetários e confrontações entre “embriões” de planetas que podiam ser “apanhados” pelo Sol.

Além disso, o Sol podia simplesmente “furtar” o planeta de outra estrela, passando perto dela.

“É muito irônico estarmos buscando planetas extrassolares à distância de dezenas e centenas de anos-luz da Terra durante muito tempo e agora termos a chance de encontrar um no nosso Sistema Solar”, comunica ele.

Segundo o cientista, a existência do nono planeta pode dar para a humanidade a possibilidade de visitar um mundo extrassolar, enviando para lá um drone.

Fonte: Sputnik.

voltar para Grandes sinais do céu

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||