Inundações em área remota e insegura do Afeganistão deixam 24 mortos

"...e grandes sinais do céu." Lucas 21:11

18 de maio de 2016.

 

Pelo menos 24 pessoas morreram, 20 ficaram feridas e 26 estão desaparecidas pelas inundações provocadas pelas fortes chuvas no norte do Afeganistão, onde a presença de insurgentes dificulta o envio de ajuda, informou nesta quarta-feira à Agência Efe uma fonte oficial.

As fortes chuvas que castigam desde a noite passada o distrito montanhoso de Kohistanat, na província de Sar-e-Pol, ocasionaram enchentes que destruíram dezenas de casas em várias aldeias, disse o porta-voz do governador provincial, Zabihullah Amani.

"De acordo com nossa informação inicial, os corpos de 24 pessoas foram recuperados das águas e 20 feridos foram resgatados de casas de várias aldeias", afirmou.

O porta-voz afirmou que os moradores destas localidades buscam 26 desaparecidos e que aqueles que perderam suas casas foram evacuados a zonas seguras.

"Estivemos trabalhando para (...) enviar ajuda às zonas golpeadas pela inundação. Pedimos também aos talibãs que não dificultem nossa operação para ajudar o povo afetado", indicou.

Um porta-voz talibã, Zabiullah Mujahid, declarou à Agência Efe que em zonas sob controle insurgente "é fácil para o governo enviar assistências ao povo afetado", mas tem que enviar, disse, "através de organizações humanitárias e não em veículos militares ou governamentais".

"Não temos nada para ajudar as vítimas, porque estamos em combate e não temos instalações para ajudá-las, mas ordenamos a nossos combatentes no distrito que façam o possível para ajudar", asseverou.

Os insurgentes ganharam terreno em zonas do Afeganistão após o fim da missão de combate da Otan em 2014 e desde final de 2015 controlam quase um terço do território, segundo um relatório do Inspetor Geral para a Reconstrução do Afeganistão dos EUA (SIGAR).

As fortes precipitações provocaram enchentes em abril no norte do Afeganistão que deixaram cem mortos, dezenas de feridos, centenas de hectares de cultivos destruídos e grandes danos materiais. 

Fonte: EFE.

 

voltar para Grandes sinais do céu

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||