Flórida declara estado de emergência por tempestade tropical Colin

"...e grandes sinais do céu." Lucas 21:11

07 de junho de 2016.

 

A Flórida declarou estado de emergência na segunda-feira enquanto a tempestade tropical Colin avançava em direção à costa oeste do estado americano a 36 km/h, provocando fortes chuvas, cancelamento de voos e pedidos das autoridades para que os cidadãos permanecessem em casa. 

"Colin está causando fortes chuvas ao longo de boa parte da Flórida, do sul da Georgia e da Carolina do Sul", informou o Centro Nacional de Furacões (NHC) em seu boletim das 21h GMT (18h em Brasília).

Horas antes, o governador da Flórida, Rick Scott, tinha declarado estado de emergência em 34 condados do centro e do norte do estado.

"Há risco de tornados, relâmpagos, granizo e correntes de retorno", disse Scott em uma coletiva de imprensa. 

O governo do estado informou em um comunicado que ativou a Guarda Nacional da Flórida "e tem mais de 6.000 guardas prontos" para se mobilizarem nas comunidades.

O NHC alertou, ainda, sobre possíveis inundações costeiras e sobre a formação de tornados.

Espera-se que a Colin, que se formou no domingo no Golfo do México, atravesse a Flórida com ventos máximos sustentados de até 85 km por hora, informou o NHC na segunda-feira.

A tempestade, que na tarde de segunda-feira se localizava 305 km ao oeste da cidade de Tampa, "produzirá precipitações de 7 a 12 cm, com máximas isoladas de 20 cm, ao longo da costa nordeste na península (mexicana) de Yucatán, do oeste de Cuba, do norte da Flórida, do sudeste da Geórgia e das áreas costeiras das Carolinas (estados americanos da Carolina do Sul e do Norte) durante a terça-feira", informou o NHC, sediado em Miami.

Na tarde de segunda-feira, o aeroporto internacional de Tampa informou no Twitter que 72 voos estavam atrasados e 19 tinham sido cancelados.

Alguns condados do centro e do norte do estado anunciaram a suspensão das aulas na tarde de segunda-feira.

Espera-se que a Colin, a terceira tempestade tropical da temporada (de 1º de junho a 30 de novembro), atinja a costa atlântica na manhã de terça-feira. 

Neste ano, o Atlântico pode chegar a ter entre 10 e 16 tempestades, das quais entre quatro e oito poderiam se converter em furacões, segundo o Centro de Predição do Clima da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA).

A temporada de 2015 se situou abaixo da média, com 11 tempestades tropicais no Atlântico, das quais apenas quatro se transformaram em furacões.

Fonte: AFP.

voltar para Grandes sinais do céu

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||