Com calor de 50,2ºC, Paquistão pode ter batido recorde mundial para o mês de abril

"...e grandes sinais do céu." Lucas 21:11

06 de maio de 2018.

 

Até mesmo no Paquistão, acostumado a calor intenso, a temperatura de segundafeira (30) se destacou: 50,2ºC.

A leitura veio de Nawabshah, uma cidade de 1,1 milhão de habitantes no sul do Paquistão. Os meteorologistas disseram que é a temperatura mais alta já registrada de forma confiável, em qualquer parte do mundo, no mês de abril.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) mantém um registro das temperaturas globais, não por mês, o que significa que a segunda-feira em Nawabshah não pôde ser oficialmente confirmada como o dia mais quente de abril. Mas especialistas em temperaturas extremas dizem que provavelmente é Christopher C. Burt, autor de "Extreme Weather: A Guide and Record Book" (Clima extremo: um guia e livro de recordes, em tradução livre, não lançado no Brasil) e um colaborador do serviço meteorológico online comercial Weather Underground, disse que 50,2ºC parece ser a temperatura medida de forma confiável mais alta de abril "nos registros modernos, para qualquer local na Terra". Apenas uma leitura poderia desafiá-la: 51ºC registrados em Santa Rosa, México, em abril de 2011. Mas Burt disse que essa medição é "questionável, pois veio de um local de observação regional e não de primeira ordem".

Uma estação meteorológica oficial da OMM perto de Santa Rosa registrou uma temperatura mais baixa naquele dia: 48,6ºC, escreveu Maximiliano Herrera, um climatologista que mantém um grande banco de dados de temperaturas globais, em um e-mail encaminhado por Burt.

Herrera disse ter conhecimento de apenas duas outras ocasiões em que as temperaturas chegaram a 50ºC em abril: uma vez no ano passado em Larkana, Paquistão, e uma vez em Aquismón, México, em 1998, apesar da medição em Aquismón também ter sido registrada por um posto regional. Em nenhuma dessas ocasiões a temperatura chegou a 50,2ºC, como em Nawabshah na segunda-feira.

O calor da segunda-feira faz parte de uma onda de calor que toma grande parte do Paquistão e da Índia. Em nenhum dia nesta semana a máxima diária em Nawabshah foi inferior a 45º, segundo a AccuWeather. Em Islamabad, a 1.130 km a nordeste, a máxima na segunda-feira foi de 38,3ºC, cerca de 10 graus acima da média para a média do final de abril. Em Nova Déli foi de 40ºC.

Uma grande área de alta pressão sobre o Oceano Índico, conhecida como domo de calor, é a responsável. Outro domo de calor provocou temperaturas de 45,5ºC em Nawabshah em março, estabelecendo um recorde nacional para aquele mês. Vários outros países na Ásia também quebraram seus recordes de calor para março. E as temperaturas apenas aumentarão à medida que a primavera no Hemisfério Norte dê lugar ao verão.

Ondas de calor intensas, ameaçadoras à vida, estão se tornando mais frequentes à medida que o clima esquenta. A Ásia tem sido atingida de modo especialmente duro. Durante uma onda de calor em abril de 2017, o Paquistão estabeleceu um recorde que durou até segunda-feira. Uma em junho de 2015 matou mais de 1.000 pessoas em Karachi, a maior cidade do país.

Mundialmente, 17 dos 18 anos mais quentes registrados ocorreram desde 2001, segundo a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional e a Nasa (a agência espacial americana), e os últimos quatro são os quatro mais quentes.

A mais alta temperatura reconhecida pela Organização Meteorológica Mundial em qualquer época do ano é 56,7ºC, registrada no Vale da Morte em 1913, mas a validade dessa medição é questionada. Alguns meteorologistas proeminentes, incluindo Burt, acreditam que a temperatura mais alta registrada de forma confiável é 54ºC, registrada no Vale da Morte em 2013 e no Kuait em 2016.

Fonte: The New York Time

voltar para Grandes sinais do céu

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||