Antártida se racha de dentro para fora, causando catástrofes, cientistas avisam

"...e grandes sinais do céu." Lucas 21:11

28 de novembro de 2016.

O escudo de gelo no oeste da Antártida trincou de dentro para fora. Tal acontecimento poderia explicar a separação de grandes icebergs dele e sua rápida destruição, diz-se no artigo publicado na revista Geophysical Research Letters.

"Atualmente, não há dúvidas de que o escudo de gelo do oeste da Antártida descongelará, mas, todavia, não está claro quando isso vai acontecer. O aparecimento de tais rachaduras e fraturas, obriga geleira a recuar a uma velocidade recorde, aumentando, assim, as chances da geração atual presenciar o colapso total deste escudo de gelo", disse o pesquisador Ian Howat da Universidade do estado de Ohio.
 
Howat e seus colegas chegaram a essas conclusões após analisarem fotos de satélite obtidas durante uma das recentes catástrofes na Antártida, relacionada à separação de um iceberg gigantesco – de 582 quilômetros quadrados – do escudo de gelo no fim de julho de 2015.

Segundo a revista Geophysical Research Letters, através das fotos, os cientistas começaram a suspeitar que a formação deste iceberg estaria ligada a processos que se desenvolveram no sopé do iceberg.
 
Para confirmar a teoria, além de observarem as fotos tiradas há 2 a 3 anos da catástrofe, os climatologistas realizaram algumas expedições à região da Antártida ocidental, onde teria originado o problema.
 
Com ajuda de fotos tiradas por satélites durante o pôr de sol e o amanhecer, quando o Sol fica praticamente na linha do horizonte, formando um grande ângulo em relação à superfície da Antártida, os cientistas conseguiram detectar duas rachaduras gigantescas e profundas no Escudo de gelo ocidental.
 
Ambas as rachaduras surgiram há 2 e 3 anos em uma zona da geleira onde se encontram água, terreno e gelo, perto da base do escudo. Ambas as rachaduras cresceram significativamente e de forma rápida, para ser mais exato, têm atualmente 14 quilômetros e aumentaram sua largura para 110 metros.

A razão do surgimento desta rachadura, segundo cientistas, está relacionada ao aumento da temperatura do mar que a cerca. Este processo, na opinião de Howat, levou à criação da cavidade, que, consequentemente, afundou a geleira, gerando uma grande rachadura. Processos semelhantes acontecem na Groenlândia.
 
O que preocupa os cientistas mais do que tudo é o possível surgimento de tais cavidades em outras regiões da Antártida. Se o gelo ali enfraquecer, levando o surgimento de rachaduras, a velocidade de destruição da geleira da Antártida e o seu deslocamento para o oceano será acelerada.
 
Fonte: Sputnik

voltar para Grandes sinais do céu

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||