Malnutrição faz perder US$ 1,5 mil milhão por ano em Madagáscar

“...e haverá fomes,” Mateus 24:7

22 de dezembro de 2016.

Estudo revela que pelo menos 47% das crianças malgaxes com menos de cinco anos sofrem de raquitismo; economias de África têm prejuízos que chegam a 16,5% do seu PIB.

A economia do Madagáscar perde anualmente US$ 1,5 mil milhão devido aos efeitos da malnutrição. Um estudo sobre o custo da fome em África revela que o valor é equivalente a 14,5% do Produto Interno Bruto, PIB, malgaxe.

O raquitismo afeta pelo menos 47% das crianças menores de cinco anos, colocando o país em quinto lugar a nível mundial com as mais altas taxas de atraso no crescimento.

Nutrição

A pesquisa liderada pela Comissão da União Africana e a Nova Parceria para o Desenvolvimento de África envolveu o Programa Alimentar Mundial, PMA, e a Comissão Económica das Nações Unidas para África, ECA.

O Madagáscar foi o 10º país africano coberto pela avaliação. A apresentação do trabalho decorreu em Antananarivo durante o lançamento da iniciativa Miaro, que promove a nutrição e a saúde maternoinfantil.

Serviços

O projeto pretende prevenir a desnutrição crónica em crianças entre os 6 e 23 meses, em grávidas e lactantes. A ideia é que, ao mesmo tempo, seja melhorado o acesso das mulheres aos serviços de saúde reprodutiva no sul.

O estudo sobre o custo da fome em África destaca que as economias do continente perdem entre 1,9% e 16,5% do seu PIB devido à desnutrição infantil.

A lista de países analisados inclui Burquina Fasso, Chade, Gana, Etiópia, Lesoto, Malaui, Uganda, Ruanda e Suazilândia.

Fonte: Rádio ONU

voltar para Fomes

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||