O maior de todos os sinais indicadores do fim dos tempos

11 de junho de 2019.

Parece que para onde quer que olhemos nos dias de hoje, só vemos violência, ódio, e devassidão de todo o gênero. As cidades vão registando os crimes diários num crescendo assustador, ao mesmo tempo que as notícias nos falam constantemente de mais um caso de corrupção, de violência sexual e de imoralidade de toda a espécie.
Foi isto exatamente que o apóstolo Paulo profetizou para os últimos dias. Ele disse que as pessoas seriam amantes de si mesmas e do dinheiro. Seriam arrogantes, orgulhosas, escarnecedoras, desobedientes, ingratas, sem amor e implacáveis. Nada seria considerado sagrado para elas. Seriam caluniadoras, sem qualquer auto-controle.
Mas o apóstolo acrescenta ainda que essa última geração seria marcada pela crueldade e pelo ódio ao que é bom, a traição, a imprudência, gente inchada pelo orgulho, mais amantes dos prazeres do que de Deus (2 Timóteo 3:2-5). 
 
É exatamente esse tipo de comportamento que vemos à nossa volta. Não é por isso surpresa que muitos pensem que o fim está próximo.
 
O FIM ESTARÁ MESMO PRÓXIMO?
 
Não apenas o sentimento que tantas vezes nos convence, mas, e mais convincente ainda, é o que os profetas de outrora e o próprio Messias Jesus revelaram, citando eventos específicos que afirmaram serem sinais dos últimos tempos. Pela primeira vez na História, estamos vendo esses eventos a desenrolarem-se diante dos nossos olhos.
 
O Evangelho está sendo pregado até aos confins da terra(Mateus 24:14).
 
As deslocações e o conhecimento crescem exponencialmente(Daniel 12:4).
 
O povo judeu controla novamente Jerusalém (Lucas 21:24).
 
Estes são apenas alguns dos sinais. Poderíamos falar do incremento e intensidade dos terremotos, vulcões, da fome e das pestes, das guerras e rumores de guerras...
Jesus disse:"Quando virdes todas estas coisas a acontecerem, erguei-vos e olhai para cima, pois a vossa salvação está próxima!"(Lucas 21:28).
 
Isso significa que a convergência de todos estes sinais é a razão Nº 1 para acreditarmos que a Segunda Vinda do Messias Jesus está próxima. 
 
Mas, dentre todos os sinais, qual será o maior? Qual será o sinal singular mais importante que anuncia o regresso de Jesus?
 
O REAGRUPAMENTO DOS JUDEUS
 
Para os estudiosos destes assuntos como é o meu caso, não há qualquer dúvida de que de todos os sinais o maior é o reagrupamento do povo judeu de volta à Terra de Israel. Não só porque Deus disse que tal iria acontecer nos últimos dias, mas também porque a Tribulação não poderia acontecer sem que tal evento tivesse lugar. Há uma série de eventos anunciados pelos profetas, pelo Messias e pelo apóstolo Paulo que só fazem sentido com Israel reagrupado de novo na sua Terra:
 
A aliança com o Anticristo
 
A Grande Tribulação inicia-se quando a nação de Israel concordar com uma aliança ou tratado com o Anticristo (Daniel 9:27). Como é que Israel poderá firmar essa aliança se não existir como estado?
 
O propósito da Tribulação - O propósito principal de Deus na Tribulação é de cumprir as Suas promessas à nação de Israel (Daniel 9:24). Israel tem que existir como estado antes que tal possa acontecer. 
 
Jerusalém - Jesus disse que os judeus perderiam o controle sobre Jerusalém durante algum (longo) tempo, mas que depois voltariam a recuperá-lo (Lucas 21:24). Só aí é que os eventos relacionados com os últimos tempos por Ele descritos tomariam lugar. Isso significa que a Tribulação não poderá ocorrer sem o domínio judaico sobre a Cidade de Jerusalém. 
 
Invasão de Israel - As profecias de Ezequiel 38 e 39 indicam que nos últimos dias, depois que o Senhor tiver trazido o Seu povo de volta à Sua Terra desde as muitas nações por onde foram dispersos (Ezequiel 38:8), uma enorme coligação de exércitos invadirá Israel. Isto não ocorrerá sem que Israel esteja de volta na sua Terra como nação. 
Um exército poderoso
 
O profeta Ezequiel afirmou que nos últimos dias Israel teria "um exército sobremodo numeroso"(Ezequiel 37:10). O Senhor disse que Israel será como "uma tocha entre espigas, devorando todos os povos em redor" (Zacarias 12:6). Ele disse que"até o mais fraco (soldado) dentre eles nesse dia será como Davi"(Zacarias 12:8). Ora, como poderá isto acontecer sem um estado nação chamado Israel?
 
A abominação da desolação 
 
A meio da 70ª semana de Daniel, ou seja, ao fim dos primeiros três anos e meio dos últimos sete anos (uma semana profética), o Anticristo porá um fim aos sacrifícios e ofertas de manjares que estarão então sendo realizados no Templo de Jerusalém (Daniel 9:27). Ele irá então sentar-se no Templo, proclamando-se como Deus (2 Tessalonicenses 2:3-4). Esse será um ato de profanação, denominado por Jesus como "a abominação da desolação"(Mateus 24:15).
 
O Templo 
 
Antes que tal tenha lugar, terá de existir um Templo judaico. As legiões romanas destruíram-no no ano 70 d.C., tendo por isso de ser erigido um novo Templo em Jerusalém, e, para que tal possa acontecer, o povo judeu terá de estar de volta à sua Terra, com Jerusalém sob seu controle.
 
Estes são apenas alguns dos acontecimentos a ter lugar nos últimos tempos. Como podem eles acontecer sem que Israel esteja na sua Terra e seja de novo um estado nação? É impossível. Todos eles requerem a presença do povo judeu de volta na Terra de Israel. 
 
Não há portanto dúvida de que Israel desempenha o papel principal no plano final de Deus. Sem Israel, não haverá fim dos tempos.
 
 
14 de Maio de 1948
 
Antes deste célebre dia, tudo isto era um problema por resolver. Israel simplesmente não existia. Aos olhos do mundo, Israel tinha desaparecido para sempre.
 
Mas os entendidos nas profecias bíblicas sabiam que não seria assim! Eles sabiam que Deus havia prometido trazer de volta o Seu povo à Terra de Israel. Eles sabiam que os profetas hebreus afirmaram vezes sem conta que o povo de Israel seria trazido de volta à Terra nos últimos dias. E foi isso exatamente o que aconteceu.
 
A PROMESSA DE DEUS
 
Toda a Bíblia (e o Antigo Testamento em particular) contém promessas específicas e inegáveis de Deus em que Ele traria o Seu povo de volta à Sua Terra, a antiga Terra de Israel. Ele prometeu por exemplo a Moisés e aos israelitas: "Ainda que os teus desterrados estejam para a extremidade da terra, desde aí te ajuntará o Senhor teu Deus, e te ajuntará de lá. O Senhor teu Deus te introduzirá na terra que teus país possuíram, e a possuirás..." (Deuteronômio 30:4, 5).
 
Através de toda a História de Israel, profeta após profeta disse exactamente o mesmo. Através desses porta-vozes, Deus prometeu trazer o povo judeu de volta à sua Terra, não obstante as vicissitudes que teriam de sofrer (Isaías 43:1-13). Ele prometeu recolhê-los em casa "desde os quatro confins da terra" (Isaías 11:12), "dentre as nações" (Ezequiel 39:28), e "do Oriente e do Ocidente, do Norte e do mar" (Salmo 107:3).
Ele prometeu trazê-los para casa e demonstrar a Sua santidade às nações (Ezequiel 20:41-42). Ele prometeu congregá-los"das terras nas quais andais espalhados" (Ezequiel 20:34). Ele disse que os restauraria desde as terras distantes à Terra de Israel (Jeremias 30:2-10). Ele prometeu que, ainda que espalhado entre as nações, o Seu povo nunca O esqueceria, e Ele trazê-los-ia de volta à Terra de Israel (Zacarias 10:9). Deus cumpriu a Sua promessa. O Israel moderno é a prova.
 
MAS, COMO SERÁ?
 
Deus prometeu mais do que simplesmente restaurar a nação de Israel: Ele disse como o faria. Ele afirmou que Israel seria criada num só dia (Isaías 66:7-8), retornaria como nação unida (Ezequiel 37:22), transformando uma desolada terra deserta num exuberante jardim (Ezequiel 36:34-35; Isaías 51:3), e formando "um exército muito numeroso" (Ezequiel 37:10). Todas estas coisas já aconteceram.
 
MAS, QUANDO SERÁ?
 
No meio de tudo isto, o que ainda mais fascina o verdadeiro filho de Deus é aperceber-se que os profetas de Israel ligaram directamente o renascimento de Israel à Segunda Vinda do Senhor Jesus Cristo.
 
Deus avisou através do Seu profeta Oséias que o povo de Israel atravessaria um longo período de tempo sem um rei, sacrifícios, pilares sagrados, sacerdotes, regressando depois à Terra e buscando o seu Deus e o Messias nos últimos dias (Oséias 3:4-5).
 
O profeta Joel disse que os exércitos do mundo se ajuntarão para a batalha do Armagedon, "naqueles dias, e naquele tempo em que mudarei a sorte de Judá e de Jerusalém", trazendo o Seu povo de volta dentre as nações por onde foi disperso (Joel 3:1-2).
 
Por outras palavras, tendo Deus restaurado a nação de Israel, a batalha do Armagedon e o fim dos tempos seguir-se-ão de imediato.
 
Deus prometeu o regresso do Seu povo à Terra, a qual, ainda que sendo deserta, "florescerá" (Isaías 35:1. O Senhor voltará então para destruir os inimigos de Israel (Isaías 35:2-4). O Senhor prometeu ainda através das palavras do profeta Jeremias recolher os remanescentes do Seu rebanho dentre as nações para onde o tinha enviado, trazendo-os de volta à Sua Terra (Jeremias 23:3-4).
 
RESTAURAÇÃO DA NAÇÃO
 
Deus prometeu também levantar um descendente justo do rei Davi, um rei que irá governar a Terra com sabedoria (Jeremias 23:5-6). Este é o há muito esperado Messias, e Ele virá para reinar "quando o povo estiver de volta à Terra"(Jeremias 23.7-8).
 
Através do profeta Isaías, Deus prometeu restaurar a nação de Israel e erguer o seu estandarte entre as nações (Isaías 11:12). Deus diz que quando tal suceder "o lobo habitará com o cordeiro" e "o leopardo se deitará junto ao cabrito." Até o bebê brincará com a cobra sem ser mordido! (Isaías 11:6-9). O herdeiro ao trono de Davi (Jesus Cristo) reinará sobre as nações, transformando o mundo num lugar de paz e tranquilidade (Isaías 11:10).
 
Isto descreve o que será o Reino Milenar de Jesus Cristo. E quando é que virá o Seu Reino? Depois que o Seu povo estiver reagrupado "de terras distantes" e "dos confins da terra"(Isaías 11:11-12), e depois que Israel tiver renascido como nação única e unificada (Isaías 11:13).
 
E como se isto não bastasse, Jesus disse que quando os judeus voltassem à sua Terra, ganhariam o controle sobre Jerusalém. Ele disse que os gentios pisariam Jerusalém até que os tempos dos gentios chegassem ao fim. Segundo Ele, quando tal acontecesse, isso seria um sinal do Seu retorno (Lucas 21:24).
 
Há precisamente 52 anos, em 1967, a nação de Israel tomou o controle de Jerusalém pela primeira vez ao fim de 1.897 anos. Coincidência? Não. Jesus afirmou que a geração que testemunhar estes eventos não passará sem que Ele retorne (Lucas 21:32).
QUANTO TEMPO AINDA RESTA?
 
Este ano o moderno estado de Israel celebra 71 anos desde a sua refundação, e 52 anos depois da reconquista da Cidade de Jerusalém. Quantos mais anos poderão passar antes que a geração que assistiu a estes eventos parta? Quantos mais anos passarão antes da volta de Jesus? Não podem ser muitos, com certeza...
 
UM MILAGRE MODERNO
 
O reagrupamento do povo judeu na Terra de Israel é o sinal Número 1 do fim dos tempos. Durante 1.878 anos este sinal simplesmente não existiu. Mas hoje existe. Pensemos sobre o milagre que isso representa. Através da História, os povos conquistados acabam por desaparecer, sendo assimilados pelas nações vizinhas. Onde estão agora os vizinhos antigos de Israel?
 
Onde é que estão agora os heteus, os girgaseus, os amorreus, os cananeus, os ferezeus, os heveus, e os jebuseus (Deuteronômio 7:1)? Perderam-se na História. Contudo, e apesar de quase 2.000 anos sem uma pátria, o povo judeu continuou a prosperar. Este povo continua a preservar a sua singular identidade cultural, religiosa e étnica.
 
Apesar de quase 2.000 anos de um desenfreado antissemitismo, marcado pela Inquisição Católica, pelos pogroms da Rússia, e pelo Holocausto nazista, o povo judeu ainda sobrevive. E agora está de volta à sua Terra. Isto não é nada menos do que um milagre moderno!
 
É uma clara evidência para o mundo inteiro que o Deus de Abraão, Isaque e Jacó é o único e verdadeiro Deus. Essa é também a razão número um que nos leva a acreditar que Jesus está voltando em breve!
 
Maranatha! Shalom, Israel!
 

Enviar comentário

voltar para Artigos

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||