A barba no tempo bíblico

A barba no tempo bíblico

 

 
Entre os judeus, e de modo geral no oriente, sempre foi atribuída grande importância à barba, como sinal de excelsa civilidade - e para o homem não havia maior ofensa do que tratá-la alguém com indignidade. Tocar-lhe alguém com a mão, mostrando desprezo, era grande insulto (1 Cr 19.4 - 2 Sm 10.4,5 - 20.9). 
Ao mesmo tempo era objeto de saudação, o chegar a barba aos lábios e beijá-la, quando qualquer pessoa queria manifestar simpatia a outra. 
 
A não ser os egípcios (Gn 41.14), que honravam os mortos deixando crescer a barba, o rapá-la ou arrancá-la era manifestação de luto ou de dor (2 Sm 19.24 - Ed 9.3 - is 15.2 - Jr 41.5 - 48.37). Quando se queria assegurar a alguém a sua boa fé e honrosa conduta, era ação vulgar jurar pela sua barba. os árabes ainda hoje juram solenemente pela sua barba e, quando precisam honrar de uma maneira particular um amigo, exclamam: ‘Conserve Deus a vossa abençoada barba.’ A ideia de ar varonil, de respeitabilidade, em relação com grandes barbas, é ilustrada pela lei judaica, que proibia o cortá-las à maneira dos egípcios (Lv 19.27 - e Sl 133.2). 
 
Diferentemente das nações circunvizinhas, os egípcios rapavam a cara, à exceção da parte inferior do rosto, onde se permitia haver um molho de cabelos, que se conservava bem cuidado. Algumas vezes, em lugar do seu próprio cabelo, usavam barba postiça, trançada, com formas diferentes, segundo a categoria do indivíduo.
 
 Alguma coisa havia de significação cerimonial no corte da barba judaica, segundo o que pode depreender-se de Lv 19.27 e 21.5. o cuidado da barba era objeto de primeira consideração da parte de pessoas distintas (Sl 133.2) - quando mal cuidada, era coisa ridícula e desprezível. os leprosos, ou indivíduos sujeitos à lepra, eram barbeados, ou para trazerem a pele descoberta, ou por causa da limpeza (Lv 14.9). 
 
Figuradamente, há referência na Bíblia às ‘barbas’ do povo de Deus falando-se da sua honra e dignidade, barbas que talvez o Senhor havia de cortar com a navalha do rei da Assíria (is 7.20).

Comentários

Carlos em 25/07/2017 11:12:49
Ao Marcio - A questao que dirijo a vc é: E por que essa sua opinião é so depois que a Barbinha Islamica está na moda? Seguida e usada por esquerdopatas e desligados.?
Márcio Franco em 20/07/2017 16:58:13
Há muitos ministérios de igrejas pentecostais e neo-pentecostais,que abomina o uso da barba por seus fiéis,chegando ao ponto de colocar esses mesmos fiéis em situação vexatória diante da comunidade pelo uso da mesma.Não acho que o caráter cristão ou não, de um homem,
seja conhecido pelo uso ou não de barba.

Enviar comentário

voltar para Arqueologia Bíblica

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||